Mas não foi isso que me chamou a atenção na mensagem dele, e sim o que ele escreveu no fim: “Prof. Carlos, embora meu filho não atinja os resultados esperados nessas disciplinas, com toda sinceridade, eu sinto que ele é capaz”. Pois bem, esse pai disse “meu filho é capaz” e tem toda razão, realmente o filho dele é capaz. Mas será que o filho é hábil?
Passei por isso e sei o quanto é angustiante. Tenho uma filha de 7 anos que até julho tinha dificuldade e há mais de 1 ano e meio recorria à escola e profissionais (fono e psicopedagogo). No final de julho resolvi mudar minha filha de escola para uma que desse mais atenção a essa problemática e que pudesse apoiar-nos juntamente a isso encontrei uma profissional (fono) excelente que está fazendo com que minha filha tenha prazer pela leitura e a está alfabetizando-a novamente. E em dois meses já vejo lindos resultados. Por isso, e vejam o apoio da escola.
Sabemos que jogos e brincadeiras contribuem para o aprendizado das crianças. Aprender a ler exige um desenvolvimento e um esforço grande das crianças. É uma fase importante e precisa ser tratada com muita responsabilidade e seriedade. Seriedade na hora de entender os erros como dificuldades e não como fraquezas e saber incentivar o que precisa ser melhorado.
Conte Histórias. Encoraje sua criança a fazer perguntas e a falar sobre a história que acabou de ouvir. Pergunte-lhe se pode adivinhar o que vai acontecer em seguida com os personagens ou situações da trama, conforme a história vai se desenvolvendo. Aponte para as coisas no livro que ela seja capaz associar com o seu dia a dia. "Veja este desenho do avião. Você se lembra do avião que vimos outro dia?"
20. Antes de tudo quero deixar bem claro eu não inventei o Método Fônico, longe de mim tal afirmação, seu uso data o século XVI. Porém, muita coisa mudou o método fônico, na atualidade, sofreu mudanças substanciais com os avanços da era moderna. Oi, tudo bem? Sou Odair Machado, fundador do blog Método Fônico e um pai preocupado com a educação dos filhos. O objetivo aqui não é desmerecer ou desprezar professores e pedagogos, mas sim, instigar o envolvimento dos pais nesta fase tão importante no aprendizado da criança. Se você: Não acredita nas metodologias adotadas nas escolas brasileiras para a alfabetização de crianças; Se você acredita que pode fazer a diferença na vida do teu filho ou aluno; E se você acredita que a criança pode ser melhor alfabetizada com o uso do Método Fônico; Você está no lugar certo! Agora se você não acredita nisso, por favor, feche está janela e poupe seu tempo. Quero compartilhar com você um pouco do conhecimento que adquiri nos últimos anos, sobre pré-alfabetização em especial sobre o método fônico. Vários estudos corroboram para comprovar a eficiência deste método e sua importância para o aprendizado da leitura. EU NÃO PODERIA deixar de compartilhar com você e com outros pais e educadores, pois estes conhecimentos não são ensinados nas academias. Tal é o atraso na alfabetização que se encontra o Brasil. Não vou ficar aqui discutindo qual o melhor método, vamos ao que interessa e o que a criança precisa aprender na pré-alfabetização para se tornar um leitor fluente.
Aqui na pimpumplay sentimos os adultos (sobretudo os pais) cada vez mais ansiosos com as aprendizagens dos miúdos, procurando antecipar os tempos naturais que cada criança leva para aprender (tempos esses que variam naturalmente de criança para criança). A linguagem e consequentemente a leitura são as áreas onde notamos que esta ansiedade é maior, talvez pela exigência da sociedade onde abundam “informações” escritas por todo o lado.
Não é porque seu filho gosta de futebol que você irá a uma livraria comprar correndo o livro “ A anatomia do futebol” de Donald T. Kirkendall, isso pode ser aterrorizante para crianças relutante por leitura. Ao invés disso, considere assistir um jogo em um estádio ou até mesmo na televisão, discuta com ele sobre o nome dos jogadores, os times de cada país, os melhores jogadores, seus treinadores. No dia seguinte pegue uma revista ou jornal e mostre alguma matéria sobre o que vocês conversaram , recorte essa matéria e monte um livro com esses assuntos de futebol, recorte e cole, estipule prazo para completar esse “livro”. Em 1 mês vocês terão muitos assuntos para discutir sobre futebol, faça isso com diversos assuntos do interesse do seu filho.
×